quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Preto de Sichuan 13 - Chá Yê!


Ontem teve uma oficina de chás na El Té e a Chá Yê! fez a gentileza de mandar umas amostras para degustar juntamente com outros chás que são vendidos na loja. 
Precisei fazer um post sobre esse chá que me surpreendeu muito! Ele faz parte de uma edição limitada da Chá Yê, tem essas folhas, que na verdade são somente buds, enroladas com mistura de amarelo, um aroma, na minha opinião, super frutal. O chá tem uma coloração dourada, quase âmbar e um aroma incrível! O sabor é suave, marcante que lembra um pouco de alguma fruta e mais fresco que a maioria dos pretos que já provei.
Fiz 2 infusões por enquanto, sendo a segunda mais adocicada e a primeira com os aromas frutais mais marcantes. 
Após a infusão, fica bem claro, ao observar as folhas, a presença apenas de buds, alguns um pouco abertos e de cor marrom caramelo. Estou amando esse chá! Se puderem, experimentem!

Preto de Sichuan'13 - Chá Yê!
Fonte: Folha do Chá

domingo, 10 de novembro de 2013

Towering Kung Fu - Or Tea?



O Towering Kung Fu, da Or Tea?, é um chá feito a partir da colheita de folhas geralmente usadas para fazer chá branco, oxidadas até se tornarem um chá preto. O resultado? Eu adorei. 
Cor intensa, aroma que lembra um pouco chocolate e um pouco madeira e sabor que começa bem pouco amargo e permanece na boca um sabor mais amadeirado mesmo. Em alguns momentos lembra um Qi Men mais intenso.
O que eu não comentei sobre esses dois chás que experimentei da Or Tea?, é que eles vem nesses saquinhos, acredito que de seda, e eu fiz 3 infusões de cada um dos chás, usando o mesmo saquinho e todas ficaram perfeitas. Sendo que as do Kung Fu, notei uma sutil diferença entre cada uma das infusões, sendo a primeira um pouco mais amarga e a terceira mais adocicada. 
Para a infusão desse chá eu utilizei água a 98˚C e por 4 minutos, acrescentando 1 minuto para cada uma das seguintes infusões.

Towering Kung Fu - Or Tea?
Fonte: Folha do Chá

Towering Kung Fu - Or Tea?
Fonte: Folha do Chá

Towering Kung Fu - Or Tea?
Fonte: Folha do Chá

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Dragon Well - Or Tea?


Sim, um post novo! 

Esses dias estava passeando pelo shopping Iguatemi (Porto Alegre) quando passei por uma cafeteria, que não gravei o nome, e vi as lindas latinhas da Or Tea? 
Tive que parar e dar uma olhada e comprei 2 saquinhos: o Dragon Well e o Towering Kung Fu. Não tem como olhar as embalagens e não querer provar, são muito fofinhas!
O primeiro que experimentei foi o Dragon Well, um chá verde chinês, também conhecido como Longjing ou Lung Ching. Eu já tinha provado alguns desses tipo, de outras marcas e já tinha gostado bastante. Tem o sabor do chá verde que me agrada, com suave adstringência e levemente adocicado, um pouco encorpado até. 
Estou bem curiosa quanto ao Kung Fu, amanhã ou depois eu posto sobre ele. :)

Chás Or Tea?
Fonte: Folha do Chá


Dragon Well - Or Tea?
Fonte: Folha do Chá

Alguém já experimentou outros chás dessa marca




sábado, 22 de junho de 2013

El Té - Casa de Chás


Desde que criei o blog, eu faço os posts sobre os mais diversos chás que experimentei e sobre todas as lojas de chás que visitei. A paixão pelo chá foi se expandindo de tal forma que decidi ter minha própria casa de chás! 
O planejamento iniciou mesmo antes de começar esse blog, que inlcusive foi utilizado como meio de pesquisa, e somente agora tenho o prazer de dizer que a loja está aberta! 

A El Té é uma casa de chás com 30 tipos de chás e infusões, todos importados, desde os chás mais tradicionais até os mais aromatizados. Chás brancos, verdes, amarelo, oolongs, pretos, infusões de ervas e de frutas, para agradar os mais diversos paladares. Para acompanhar tantos chás, fica a recomendação de um delicioso croissant acompanhado de geleia, creme e manteiga ou um quiche saboroso e quentinho. Para quem prefere algo mais doce, tem as mini tortas e alguns chocolates para saborear e ficar feliz!
Quer fazer um picnic no final de semana ou levar um sabor diferente para o trabalho? Todos os chás estão disponíveis em copos de papel biodegradável e todos os salgados e doces podem ser levados também. 
Os chás vendidos são da marca Moncloa, uma nova loja de Curitiba que está prestes a inaugurar, e da marca Chá Yê!, já muito mencionada aqui no blog.

Para matar a curiosidade e conhecer sabores e aromas incríveis, é só passar lá! Essa semana, em pré inauguração, das 14h às 20h.

Rua vinte e quatro de Outubro, 111 Loja 35 (Entrada pela Rua Miguel Tostes).

O site está em construção ainda: www.elte-casadechas.com 
A página do Facebook é essa aqui.




El Té - Casa de Chás
Porto Alegre, RS
Fonte: Folha do Chá

El Té - Casa de Chás
Porto Alegre, RS
Fonte: Folha do Chá


quinta-feira, 13 de junho de 2013

Silver Jasmine Pearls - Chá Yê!


Quem acompanha o blog sabe como eu sou mega fã dessas "pérolas", conhecidas como Dragon Pearls, Phoenix Pearls ou, esse da Chá Yê!, Silver Pearls. 
Por que eu gosto tanto desse chá? 
Porque eu adoro saber que eles são feitos com o maior amor e cuidado, artesanalmente. Eles enrolam as folhas do chá, a mão, e as colocam para serem impregnadas por flores de jasmim. Além disso, ao colocar a água, elas vão desenrolando lentamente, preenchendo o bule/infusor com as folhas lindas. Para completar, tem um aroma delicioso, floral e um sabor delicado, romântico!
O dia dos namorados foi ontem mas fica valendo o romantismo desse chá todos os dias do ano. :)

O Silver Jasmine Pearl é um chá verde, dos arbustos Da Bai Cha (o mesmo do White Cloud Jasmine) e são feitos da forma como falei acima. O aroma do jasmim é delicado nas folha secas e se torna mais intenso ao adicionar a água para a infusão. O sabor é suave, levemente adstringente mas com um fundo adocicado. Acho que é um chá que combina bem com um bolo simples, branco ou para curtir todo o seu sabor sozinho a qualquer hora do dia.

Para ver outros chás "Pearls" que provei, é só clicar aqui.
Para maiores informações sobre esse chá, visitem a Chá Yê!.

Silver Jasmine Pearls 2012 - Chá Yê!
Fonte: Folha do Chá

O desenrolar das pérolas de chá
Fonte: Folha do Chá

quarta-feira, 29 de maio de 2013

White Cloud Jasmine - Chá Yê!



Em um dia atarefado e cheio de nuvens cinzas, arrumei um tempinho para escrever sobre o White Cloud Jasmine, da Chá Yê!

Ele é um chá branco* aromatizado com flores frescas de jasmim. Eu nunca tinha provado chá branco com jasmim, somente chá verde, e gostei muito da combinação. O sabor fica mais suave, sem perder o seu aroma. Muitas vezes, ao tomar um chá verde aromatizado, dependendo do tipo de chá utilizado, ele tem a tendência de se tornar forte ou amargo demais em um pequeno descuido com o tempo de infusão. Com esse eu fiz conforme a recomendação da Chá Yê!, deixando as folhas, na primeira infusão, por 2 minutos na água a 100˚C (o que estranhei por se tratar de um chá branco, que geralmente pede temperaturas mais amenas, mas respeitei). Depois, fui deixando mais tempo para as outras infusões das mesmas folhas, chegando a deixar mais que o recomendando. O resultado foi um chá de cor mais forte, aroma mais intenso, mas sem ser amargo, deixando somente no final uma leve adstringência. 
Eu não sou a maior fã de chás brancos, poucos foram os que provei e gostei muito, mas esse White Cloud Jasmine me surpreendeu muito.
Ele tem uma textura suave na boca, o aroma preenche e o sabor permanece por um bom tempo depois de terminar uma xícara.




  • Arbusto: Da Bai Cha.
  • Mestre de chá: Zhou Zong Zhen.
  • Época de colheita: Abril.
  • Origem: Província de Fujian.
  • Padrão de Colheita: 1 bud para 1 folha.
Fonte: Chá Yê!


White Cloud Jasmine - Chá Yê!
Fonte: Folha do Chá

* O João, da Chá Yê! me explicou que esse chá não é branco, apesar de ter cara e "nome" de chá branco. hehehe Achei melhor colar a explicação dele aqui:

"Apesar de ser feito a partir do cultivar Da Bai Cha (usado na produção dos chás brancos), ele é processado como um chá verde, isto é, passa pelo processo de Sha Qing para interromper a oxidação das folhas - chás brancos não passam por este processo e acabam tendo um nível de oxidação ligeiramente maior que o dos chás verdes. A escolha do Da Bai Cha como cultivar para este chá, segundo o mestre que o produz, é apenas uma questão de sabor - ele acredita que o chá consegue manter um sabor suave e sem adstringência mesmo com a temperatura mais alta que deve ser usada para que os aromas de jasmim entrem em evidência durante a infusão." (Fonte: João Campos, Chá Yê!)


terça-feira, 21 de maio de 2013

Chá verde da feira!

Sábado fui até a feira ecológica, no Parque da Redenção, aqui em Porto Alegre. Podem me crucificar mas desde que me conheço por gente eu fico indo e vindo de Pelotas para cá e, agora, há quase 6 meses morando aqui, nunca tinha ido até a Redenção. Pronto? 

Eu sempre gostei daquele clima de feira, costumava ir em Pelotas com a minha mãe, quando era menor, levando aqueles carrinhos típicos. No entanto, eu não sou a maior adepta dos alimentos orgânicos e ecológicos. Algumas coisas que consumo no dia-a-dia, até procuro dar preferência para os orgânicos, noto diferença, principalmente no sabor dos vegetais, mas confesso que não me esforço muito. 

Achei lindo ver tanta gente naquela feira, com tanta variedade e tantas coisas bonitas. Dá realmente vontade de levar um carrinho e enchê-lo com todas as verduras e frutas, pães, mel, temperos in natura perfumadíssimos e outros produtos diferentes!
Em uma banca, se não me engano de Gramado, vi esses saquinhos com chá verde. O rótulo é esse, simplesmente chá verde, Camellia sinensis. E fui com a cara do chá, vi que não eram somente folhas de  Camelia sinensis secas e amassadas, parecia ter tido um cuidado um pouco maior por ali. 
Comprei esse saquinho com 50g por R$3.90, se não me engano.

Cheguei em casa e fui correndo colocar uma água para aquecer, abri o saquinho para cheirar as folhas, e fiquei um pouco decepcionada. O aroma era muito sutil e não parecia em nada com nenhum chá verde.
Aqueci a água a aproximadamente 80˚C e deixei em infusão por 3 minutos. O chá ficou com cor amarelo escuro e, de novo, fiquei procurando o sabor e o aroma intenso dos chás verdes que estou acostumada. Eu não estou dizendo que o chá tinha gosto ruim, só achei realmente sem sabor e no fundo  sentia um aroma do campo. Fiquei refletindo e curiosa querendo saber como fazem esse chá, que processos utilizam e tudo mais. Penso em mandar um e-mail e pedir para ir lá conhecer. 

Chá verde da feira
Fonte: Folha do Chá

Isso me fez pensar mais ainda a respeito do chá. Sempre li que os sabores e aromas dependem de cada mínimo detalhe, desde as condições climáticas em que essa planta cresce até todos os processos que ela sofre durante e após a colheita. Um aquecimento a mais ou a menos, podem modificar completamente o sabor. Colher em um dia ou deixar para colher muitos dias depois, pode dar origem a outro tipo de chá. E por aí vai! Infinitos chás.

Alguém já provou outros chás brasileiros, além dos da marca Yamamotoyama, produzidos em SP?